Cuidados que devemos tomar na hora de comprar um carro!

Comprar um carro sempre foi um sonho de milhões de brasileiras e brasileiros.

Em muitos locais deste país continental, o carro é a única forma de se locomover, ir e voltar do trabalho, já que o sistema de transporte é ruim. E claro, a liberdade de poder viajar ou passear sem estar presa a horários de voos e ônibus faz muita diferença no dia a dia.

Aí nós juntamos economia de meses ou de anos – afinal, estamos numa terra abençoada por crises econômicas e inflação – e finalmente podemos realizar o sonho! Mas é simples assim, escolhe marca, modelo, cor e compra?

Claro que não!

Um carro é um bem de valor muito alto para comprarmos sem tomar alguns cuidados, principalmente por causa de pessoas sem muito escrúpulo que quer se aproveitar da situação – e ainda vê as mulheres como presas fáceis de mentiras e golpes.

Vamos falar um pouco dos cuidados que devemos tomar na hora de comprar um carro e, assim, você poderá curtir muito mais a sua liberdade, sem preocupações.

01 – Pesquise financiamento com seu banco!

Se você é cliente de um banco, dependendo do tempo de conta e da sua movimentação, certamente haverá um financiamento automotivo pré-aprovado.

As condições dele sempre serão melhores que as oferecidas pelas lojas, onde você é só mais uma. Verifique os prazos e parcelas do seu banco e compare com as lojas, quem sabe uma delas não arruma uma surpresa?

02 – Você sabe o valor de mercado do carro pretendido?

Procure consultar na tabela FIPE o valor de mercado do carro que você deseja – considerando modelo, marca, ano e versão – vale no mercado.

Veja em sites especializados em preços de veículos. Quanto mais informação sobre o seu objetivo você tiver, mais fácil será para achar quem tem preço bom e começar a negociar.

03 – É usado? Muito cuidado com reparos e manutenções!

Se você vai comprar um carro usado, este é ponto crucial da negociação.

O estado geral externo (lataria principalmente) e o interno (motor, eixos e demais componentes, além claro do compartimento de viagem) têm de ser muito bem avaliados. A regra é: não considerar o que o vendedor fala ou demonstra como a história do carro.

O ideal é levar uma pessoa especialista em carros para investigar tudo e perguntar sobre tudo! E se você resolver aceitar o carro com alguma avaria, documente isso no ato da compra e negocie uma redução de preço ou uma garantia especial – caso o vendedor falar de uma retífica ou conserto que reduza a vida útil de algum componente.

04 – Inspecione o carro debaixo do sol!

Inspecionar carros usados dentro de garagens ou lojas, ou em dias de chuva ou nublados, prejudica a visão que você precisa de algum problema no veículo.

Dica minha: não conseguiu ver o carro debaixo do sol, não compre!

05 – Negocie. Negocie. Negocie!

Sim, mas faça isso por último, depois de olhar muitos carros e decidir por um deles. Agora é a hora de ouvir de novo o preço e pechinchar – e acredite, tem espaço para reduzir.

E só depois do preço, fale sobre a forma de pagamento. Os vendedores de carros preferem financiar, a comissão é maior. Mas se você tem dinheiro à vista, negocie com isso e não caia no canto do aproveita o dinheiro vivo para outras coisas ou a prestação cabe no seu orçamento.

Essas suposições a gente já sai de casa com elas, certo?

06 – A compra é um processo emocional. Em casa!

As concessionárias e agências são lugares para você analisar o mais friamente possível o que o vendedor oferece e o que você vê.

É o carro da sua vida na sua frente? Aja como se fosse uma mera opção.

O vendedor percebe quando o cliente (mulher ou homem) está encantado com o carro. Você emite sinais corporais e faciais.

Seja o mais blasé possível para poder negociar preço e outras condições!

 

Se comprar um carro sempre foi seu sonho, então você pode realizá-lo através de uma carta contemplada veículo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *